Sunday, June 1, 2008

'Backdraft' na Universal




Kleber Mendonça Filho
cinemascopio@gmail.com

Eu tinha 11 anos, chegou a notícia de que a TV Tupi canal 6 estava pegando fogo, na Avenida Cruz Cabugá, Recife (creio que onde hoje fica a redação do Diario de Pernambuco). Minha preocupação era perder no fogo Batman, ChiPs, Emergência e outros programas que eu assistia no canal. De fato, o canal 6 nunca mais voltou (e as séries só reapareceram mais de década depois já na TV a cabo). E hoje há a notícia de que a Universal sofreu um incêndio, achei que merecia destacar por alguns motivos.

Mais uma vez há essa preocupação que mistura realidade e cinema de saber o que foi perdido, sem falar na maneira interessante como a realidade de um incêndio invade um mundo de fantasia. Sobre possíveis perdas, será que os negativos de A Marca da Maldade (Touch of Evil), Tubarão (Jaws) e O Estranho Que Nós Amamos (The Beguiled) estão seguros?

Essa semana, li sobre o relançamento de O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro, de Glauber Rocha, com a informação de que os negativos foram perdidos num incêndio no laboratório parisiense que os estocava, no começo dos anos 70.

Pelo que tem saído nas agências internacionais sobre o incidente de hoje na Universal, foi afetado um arquivo de 40 000 fitas de vídeo, imagino que O Homem de Seis Milhões de Dólares, A Mulher Biônica, Esquadrão Classe A devam ter queimado, sem saber ainda se eram matrizes!? Longe de ser uma grande perda para a humanidade, mas...

Mas o que me chamou a atenção mesmo foram as fotos da Universal e seu incêndio. A primeira aqui postada (a de cima) é a mais interessante. Olhem de perto, vemos um mundo de ficção filmada sofrendo a intervenção de um desastre real, e a imagem jornalística é bem pragmática.

Do lado direito, canto inferior, dá pra ver a ponta da casa de Norman Bates, de Psicose. Esse telão azulado no lado esquerdo é um fundo infinito usado para filmar cenas de mar em estúdio, com um tanque enorme na frente (usado em The Truman Show, Tubarão, Godzilla, achei a foto 3 num dia normal no estúdio).

Tem mais, e essa é a parte mais interessante da foto, o que não deixa de lembrar todo o espanto em torno do 11 de setembro numa sociedade tão competente em criar catástrofes artificiais. Dá para ver o set de Guerra dos Mundos (War of the Worlds) com o avião que caiu numa vizinhança de classe média (asa, fuselagem e casas destroçadas), cenário catastrófico que fotografa bem até mesmo nessa foto tirada de longe e sem frescuras. Atrás, longe, o incêndio, verdadeiro.

Isso tudo me lembra uma história intrigante, que revela o caráter muito americano de fabricar realidades. Nos anos 60, numa praia da Califórnia, escavações encontraram acidentalmente um sítio arqueológico revelador. Artefatos egípcios! Era nada mais nada menos do que props deixados na areia da versão de 1928 de Cleopatra. É Hollywood.



4 comments:

Fábio Leal said...

Que texto bom.

sub-literatura said...

excelente... reconheci imediatamente o cenário de "guerra dos mundos"! pensei: será que é memso?! mas que outro filme poderia ser... e achei incrível que nada que saiu nos sites de notícia conseguiu fazer as referências que você fez. como é que o sujeito publica uma foto de um incêndio com o sdestroços de um avião logo ao lado e não comenta nada, que aquele avião é de tal filme, etc?!

CinemaScópio said...

e tu lembra do incêndio da TV Tupi? Acho que julho de 1980, ou agosto.

sub-literatura said...

certamente que lembro... inclusive do palhaço pimpão, dando um depoimento emocionado diante do prédio em chamas!
genial!