Friday, May 30, 2008

"'Prova de Morte' por favor", em Outubro



Kleber Mendonça Filho
cinemascopio@gmail.com

Essa foto (menos o sorriso) que tirei em Cannes 2007 meio que traduz o sentimento de fãs do filme de Tarantino que ainda esperam pelo lançamento de DEATH PROOF nos cinemas brasileiros, um ano depois de sua estréia internacional em Cannes. Se vale alguma coisa, conversei ontem com Charles Freitas, da Europa Filmes, e mandei a pergunta no telefone:

"Er... Charles, e o que vocês vão fazer com o filme do Tarantino?"

Ele falou que o filme deverá ter lançamento nos cinemas em outubro, que a Europa não o mandará direto para vídeo e que de fato o lançamento caro de PLANETA TERROR (sem retorno) assustou bastante a distribuidora. Sugeri que o dinheiro de Piaf ajudasse Tarantino, Charles brincou lembrando que "são caixinhas diferentes".

De fato, todos nós fãs de cinema muitas vezes não pensamos no que significa pagar por um filme para recuperar na bilheteria, e a bilheteria não ajuda. E isso na Europa Filmes, talvez a independente mais bem sucedida do mercado, basta ver o atual sucesso deles MY BLUEBERRY NIGHTS com mais de 100 mil espectadores.

PS: quem já viu o filme baixado da net com legendas capengas (ou sem), imagem pixelada e "screening copy only" invadindo cenas é mulher do padre. Poucos filmes recentemente são tão sensacionais com o fator UHU platéia como este.

7 comments:

Fábio said...

pode ser a memória que engana, mas lembro que o "planeta terror" teve um lançamento razoavelmente "periférico" no rio. como qualquer filme que tenha algum relacionamento com o cinema de horror, o filme passou batido pela zona sul, por exemplo.

mas ainda me lembro das filas pelo tarantino no festival do rio. se o filme for mal, é mais provável que seja por ter perdido o momento de lançamento do que por qualquer outra coisa.

Eduardo Valente said...

nem sempre, fábio: Kill Bill 2, por exemplo, tinha filas no Festival do Rio e foi um fracasso no circuito mesmo sendo lançado grudadinho no festival, Control mais recentemente idem, etc e tal.

há filmes que simplesmente esgotam seu público no festival.

arrisco dizer que é o caso do Death Proof, aliás, por mais que todos adorássemos revê-lo nos cinemas.

CinemaScópio said...

na verdade, Death Proof não funcionou em país algum, com melhor resultado na França, e mesmo assim, fraco. É um filme de autor bem caro, mas que por algum motivo não agrada aos que existem fora da bolha da cinefilia (que lota salas de festivais). Acho o filme extraordinário.

Fábio Andrade said...

o "control" me parece um caso bem diferente, eduardo. é um filme que , tirando os mais dedicados, só vai atrair aos fãs do joy division. é um nicho muito específico mesmo.

mas o "kill bill 2" é um bom exemplo - eu não sabia que o filme tinha ido mal.

o que me parece amalucado é que, entre "planeta terror" e "à prova de morte", o filme do rodriguez tenha sido escolhido como uma espécie de "termômnetro" pro projeto. e acho que se os dois fossem lançados juntos - individualmente, mas ao mesmo tempo - muita gente que, a priori, se interessaria só pelo tarantino, veria os dois pela empolgação com o projeto.

mesmo assim, teu dado sobre o "kill bill 2" vai contra o que eu disse acima, então acho que vocês têm razão.

e eu também acho "à prova de morte" um filme genial.

Ian SBF said...

Eu lembro que eu vi o Panet Horror no Festival... e que o público mesmo sendo um publico do Festival do Rio, não entra na piada que eles quiseram fazer com o Grind House. A maior parte da platéia nem entende direito o que é uma película. Como é que eles vão entrar na brincadeira de rolos faltando ou danificados. E a maior platéia dos dois diretores é de jovens... gente que nem se importa com o quê acontecia nos cinemas dos anos 70. Difícil eles comprarem essa homenagem. E falando de homenagem. Só o do Tarantino mesmo. Pois o Robert Rodriguez foi meio covardão (o que estragou bastante o filme dele e levou o do Tarantino pra baixo também) Ele fez um filme homenagem aos filmes de baixo orçamento dos anos 70, usando CGI??? Como assim? A idéia não era justamente ao contrário?
Mas no final das contas, parece que todo mundo se esqueceu de uma coisa básica: Esse tipo de filme nos anos 70 já eram justamente "B", segundo escalão. Tinham 10 caras por sala lá... Porquê fariam mais público hoje? Querem fazer homenagem, tudo bem. Mas esperar mais de 20 milhões de bilheteria na estréia?

Rodrigo Almeida said...

Putz... eu sabia que ia me arrepender profundamente de não ter visto 'Prova de Morte' na Expectativa do ano passado. Dito e feito. Tinha lido que o filme ia ser lançado em março, daí a preguiça de sair no sábado a noite fez parecer que alguns meses não seriam grande coisa. Se eu soubesse que os 'alguns meses' se tornariam quase um ano de espera, não teria preguiça que me segurasse em casa. Outubro é foda.

Pior que vou esperar, pois esse me parece ser o tipo de filme que não se deve baixar na internet. Concordo com vc, Kleber. Já o do Wong Kar-wai baixei totalmente sem pudor... e não entendi realmente porque My Blueberry Nights não está passando aqui em Recife. Há alguma previsão?

flavia said...

pois eu acho que uma coisa não exclui a outra, necessariamente.
baixei 'death proof', assisti, adorei.

quando chegar aos cinemas o verei novamente. acredito que são duas experiências diferentes... e as duas são totalmente válidas!

;)