Friday, May 14, 2010

Sessão Histórica de 'O Leopardo' Restaurado


por Kleber Mendnça Filho
cinemascopio@gmail.com


Em Cannes, você acha que vai apenas ver tranqüilo a versão restaurada de O Leopardo, de Visconti, na sala Debussy, e nota que a sessão não será normal já pelo cheiro de perfume que abala o ar. Aí percebe que, na fileira imediatamente atrás de você, papéis marcam poltronas com os nomes de Alain Delon, Claudia Cardinale e Martin Scorsese...

Para quem tem relação próxima com o cinema (eu e todos vocês que lêem isso aqui), a sensação não é careta. O cinema gera um sentimento mitificador sem igual, e se estamos falando de um clássico absoluto dessa arte como ‘Il Gatopardo’ a distância só parece aumentar. Só que, ao olhar para trás, você vê Alain Delon sentado vendo o mesmo filme, e Cardinale, filmada por Visconti, sendo vista por você sem lentes, ou Scorsese, que fez ‘The Age of Innocence’ pensando em Visconti, reprocessando O Leopardo. É tudo muito possível no cinema, e muito próximo no cinema, e distante demais.

Foi uma sessão histórica, e rever o filme não teria preço se fosse pago. Entre muitos, o momento que mais me chamou a atenção é a cena onde o príncipe de Burt Lancaster, sentindo-se velho e decadente no meio da grande festa, é rejuvenescido pela beleza indescritível de Cardinale, noiva do seu sobrinho, Delon. Lancaster já faleceu, Delon e Cardinale já estão velhos, talvez em algum momento se sentindo como aquele príncipe.

Qualquer excesso, perdoem, mas acabo de sair da sessão e o tema é caro ao Sr. Visconti. Foi muito bom.

11 comments:

Daniel Turini said...

Assistindo em película, no Centro Cultural São Paulo, junto com os mendigos da Vergueiro já foi um êxtase! Imagino isso aí...

Anonymous said...

pô, histórico realmente é a palavra!

alessandro.

Fernanda said...

Emocionante...

Júnior said...

Ui, arrepio! Beautiful.

Luiz Joaquim said...

porra, kleber

brecht said...

êta, carai!

João Daniel Oliveira said...

Eu nem ia conseguir prestar atenção no filme. Só isso.

Nash said...

0o
Num ia me concentrar não, eu acho..
Ia ficar muito excitada.
Incríiivel, viu!

osvaldo neto said...

porra, kleber (2)

Andre Dib said...

UAU

Ernesto said...

Kleber, me senti transportado também. Que momento inesquecível...