Saturday, May 23, 2009

O Amor de Tsai Ming Liang por Léaud e Truffaut

Léaud em Cannes 2009, com Tsai Ming Liang.
Léaud em Cannes 1959, com Truffaut

Na coletiva de imprensa do Visage (Rosto), do Tsai Ming Liang, estavam, além do diretor, Fanny Ardant e Jean Pierre Léaud. Mais uma vez ficou clara a devoção adorável do Tsai pela herança de François Truffaut e Jean Pierre Léaud, dois nomes que não conseguimos separar muito bem.

Truffaut morreu em 1984, Léaud continua vivo e saudoso, honrado de estar no filme do Tsai. Visage celebra a memória e, como o cineasta bem disse, "o rosto como memória". E o rosto de Léaud, ali na minha frente, traz algumas memórias que me falam sobre o cinema e sobre a passagem do tempo, pois o vimos crescendo na frente das câmeras de Godard e, especialmente, Truffaut. Tsai Ming Liang parece sentir isso também, e aconteceu de seu filme novo estar em Cannes exatamente 50 anos depois que Léaud, aos 15 anos de idade, veio ao festival pela primeira vez com Os Incompreendidos (Les 400 Coups).

Descarregando minha câmera agora há pouco, levei um susto com as 189 (cento e oitenta e nove) fotos de alta resolução, formato RAW. O excesso de fotos em cima de Léaud e Ardant talvez reflita essa necessidade de guardar as imagens como documentos, e esses documentos são exatamente os rostos do cinema. K.M.F

4 comments:

Ricardo Lessa said...

Que foto monumento, Kleber.

rgzzz said...

ge-ni-al!

CinemaScópio said...

Foi um momento bem bonito de Cannes esse encontro com a imprensa.

da Maia said...

Adorei a foto, Kleber. Representa o amor ao cinema.

E o tal do Visage é bom?