Thursday, January 21, 2010

RECIFE FRIO em Tiradentes e Roterdã


Recife Frio, a curiosa ficção científica dirigida por mim, passa esta semana em dois festivais importantes. No Brasil, nas Minas Gerais, no Festival de Tiradentes. Exibe quarta, 27 de janeiro, às 21h, na Praça.

Na Holanda, o filme exibe (na sua primeira cópia legendada em inglês) no Festival de Roterdã, na seleção Spectrum. .

Recife Frio estreou em Brasília, em novembro, onde ganhou 7 prêmios (Melhor Filme do Público, Melhor Filme da Crítica, Melhor Diretor, Melhor Roteiro, Prêmio Canal Brasil, Prêmio Saruê de Melhor Momento do Festival, Prêmio Vagalume).

No Festival Luso Brasileiro de Santa Maria da Feira, Recife Frio ganhou Melhor Filme (júri) e Melhor Filme (público).

O filme foi feito com grana da Petrobras. Eu completei o pouco que faltou.

5 comments:

R.R.Dias said...

Olá.

Moro em Recife. Como/quando/onde poderia ver esse filme aqui na cidade?

Gostei bastante dos curtas que assisti do KMF (não sei se é o próprio que posta aqui). Vinil Verde, Eletrodoméstica e Noite de Sexta, Manhã de Sábado. Além disso, aprecio suas críticas.

Tenho vontade em ver este. :)

Abraço,

CinemaScópio said...

Setudo der certo, Recife Frio passa no Cine PE. Se não, vamos ver, quero que seja visto no cinema. Obrigado! Kleber

Roney Freitas said...

Parabéns mais uma vez!
Assisti de novo ao filme em Tiradentes, na praça lotada, sob um céu aberto lindo. Foi emocionante a sessão como um todo que terminou lá no alto, ao som da Lia.
Aliás, uma percepção genial terminar com ela, depois dos pontos altos atingidos (do deslocamento da empregada na suíte, da especulação imobiliária criticada elegantemente, do vazio nas ruas, das pessoas no shopping) difícil saber como concluir, e chegar ali na "ciranda de todos nós", no sorriso solar da cirandeira, é algo grandioso. Muito bom! De uma inteligência tão arguta e sensível quanto "Ilha das Flores" em se concluir com Cecília Meirelles, num final que arrepia (dois grandes curtas, que na minha visão se conversam bem, cada um a seu estilo e época).
Abraço, roneyfreitas

CinemaScópio said...

Roney, obrigado pela mensagem. É importante ler algumas linhas quando vc não foi acompanhar seu filme num festival. Me falaram que foi realmente especial a sesão, e vc confirma. Valeu. Sobre Ilha das Flores, uma comparação que vem sendo feita por alguns, acho curiosa.

e.o. said...

Assisti hoje no CINE PE. Ri e chorei. É realmente emocionante. (Eu pouco escuto espanhol aqui no Recife, então até o fato do narrador ser argentino me emocionou.) O fim, com Lia, foi tão bem feito, foi genial. Até percebi um agradecimento a Eric Idle nos creditos? Parabéns. Se comercializar copias, sou o primeiro na fila.